No ringue da fotografia: RAW X Jpeg.

Oi gente! Tudo bem com vocês? Espero que sim!
Dessa vez estou de volta pra falar de arquivos, mais especificamente de RAW x Jpeg! Ohhhhh, duro páreo, mas hoje eu vou tentar mostrar quais as diferenças básicas entre Jpeg e RAW, e a partir daí você vai entender e decidir em que situações usar cada um desses arquivos.

Antes e depois (no Lightroom)

Antes e depois (no Lightroom)

Pra começar, vou contar um causo: Eu era garota nova em Barbacena e nesse mundo fotográfico, seguia alguns gurus da fotografia no Twitter e eles falavam maravilhas de RAW! Decidi testar também, e besta quadrada que era na época, tentei subir os arquivos em RAW pro meu Flickr, sim eu fiz isso! Pode um negócio desses produção?!
Não consegui e fui perguntar pra um desses gurus e ele foi bem estúpido, confesso! Me mandou estudar bastante antes de fazer perguntas idiota, e agradeço a ele até hoje pelo belo esporro, sem ele hoje eu não seria a profissional que sou hoje! E ainda tem chão pra caramba pra andar, hein! = )

Comecei a estudar e levei muito tempo até me sentir preparada pra trabalhar com RAW.

Antes e depois no LR.

Antes e depois no no Lightroom)

Mas afinal o que é RAW, de onde vem; qual a diferença pro Jpeg?
Pra começo de conversa, o RAW é um termo inglês para a palavra “Cru” e ele vem antes do Jpeg, nos primórdios da fotografia digital, o RAW surgiu como o formato de fotografia digital, mas como os arquivos de RAW são bem maiores e mais pesados do os arquivos Jpeg, o formato RAW foi praticamente abolido na fotografia digital cotidiana a partir da criação do Jpeg. É fácil constatar isso: é difícil encontrar uma compacta que fotografe em RAW, e com essa afirmativa eu estou excluindo as câmeras point and shoot de marcas velhas conhecida de nós fotógrafos, como a Canon e Nikon, pois muitos modelos já apresentam o RAW na gravação do arquivo, porém tem um valor de mercado acima da média – entre US$ 200 e US$ 400 – enquanto que as compactas “comuns” custam em média US$ 100 à US$ 150. Brusca diferença para os bolsos da maioria da população que não tem a mesma paixão que muitos de nós tem por fotografia e que quer uma câmera apenas pra registrar alguns bons momentos em família ou as gracinhas dos filhos!

Mas o que é o RAW?!
Vulgarmente chamado de “negativo da fotografia” – e não confundam com DNG, esse foi criado pela ADOBE e não vou falar sobre diferença até porque não é o foco, e ainda não sei o suficiente pra falar sobre ele, outro dia quem sabe?!  – esse apelido foi concedido ao RAW pelo simples fato de ser um arquivos que conserva quase 100% das informações registradas pelo sensor no momento do clique, sem compressão – calma continue lendo que você vai entender o porque disso- e é bem semelhante ao negativo dos filmes usados em câmeras antigamente; que era na revelação da foto que fazíamos as devidas interpretações, podíamos saturar, utilizar filtros pra revelar e etc… podemos fazer o mesmo com RAW.
Com ele é possível recuperar muito de informação que se perderia na compressão pra Jpeg e com isso tornar a foto muito mais bonita e natural; além disso também é possível tratar possíveis problemas da hora do clique sem perder em qualidade na foto, e ela ainda sim vai parecer muito natural!

Note a recuperação da estampa do casaco: Maravilha né?! O RAW tem dessas coisas...

Note a recuperação da estampa do casaco: Maravilha né?! O RAW tem dessas coisas…

Pera aí, não estou dizendo que você vão poder sair por ai fotografando tudo em RAW e vai fazer milagre no LR ou no PS, o que estou dizendo é que em situações extremas ou que exigem um clique rápido pra não perder o momento, muitas vezes temos uma foto subexposta ou superexposta, ou uma foto que se estivesse em  Jpeg e você fosse tentar recuperar, ela não ficaria legal, natural!
Em 80% desses casos que você errou um pouco a mão, ou foi pego de surpresa numa situação em que a câmera não estava preparada pra aquilo é possível acertar isso no RAW com mais naturalidade do que num Jpeg. Felizmente os fotógrafos redescobriram ao longo dos últimos anos o valor da fotografia em RAW.

Tá, você deve estar pensando: O RAW é excelente, maravilhoso, mas então pra que o que o Jpeg?!

Lembram-se que eu disse que o arquivo RAW conserva quase 100% dos arquivos registrados no sensor sem compressão?! O Jpeg é um formato em compressão da foto em RAW, à princípio podemos dizer que toda fotografia digital é clicada em RAW e comprimida em Jpeg, digo a princípio porque eu não sei se com o avanço da tecnologia as fotos podem estar sendo clicadas em outro formato, não sei; a princípio as fotos são clicadas em RAW, e são comprimidas em Jpeg . Essa compressão faz o arquivo diminuir de tamanho com isso é possível gravar mais arquivos num cartão de memória. Nesse processo de compressão, a câmera faz uma média e grava no Jpeg apenas o que ela acha ser a informação mais importante pra formar a imagem, é meio viagem mais no site da TECMundo tem um esquema bem didático pra explicar esse processo de compressão:

Origem: http://www.tecmundo.com.br/imagem/2815-o-que-e-o-formato-de-imagem-raw-.htm

TECMundo Didático – Origem: http://www.tecmundo.com.br/imagem/2815-o-que-e-o-formato-de-imagem-raw-.htm

Mas então pra quem é o RAW e pra quem é o Jpeg?
Na minha humilde opinião, o RAW deve ser o carro chefe do trabalho de qualquer fotógrafo; principalmente pros profissas, partindo do princípio que a pós-produção é otimizada, e a recuperação dos arquivos é fantástica!
Em contra partida como os arquivos são bem maiores que os arquivos em Jpeg precisamos de mais cartões de memória! É preciso ter isso em mente: pra fotografar em RAW preciso de espaço pra armazenamento dos arquivos na câmera e posteriormente no HD, e quem nunca trabalhou com RAW vai sentir alguma diferença nos armazenamentos, mas a pós-produção vai ser uma beleza!
O Jpeg é muito bom pra registros onde você tem um ambiente extremamente controlado, possibilidade de repetir a foto, ou pra registros cotidianos, quando você não vai ter necessidade de uma pós-produção tão rígida que um evento social pede! Vale lembrar que você vai fotografar mais, porque como foi falado os arquivos em Jpeg são bem menores!

Let’s fotografar em RAW?!  Tenho certeza que vcs vão curtir! Espero que tenham gostado da matéria!

Dúvidas?! Pode deixar aqui embaixo, vou ter o maior prazer em responder! Câmbio amantes de fotografia, desligo! Hi hi hi!

 

 

4 thoughts on “No ringue da fotografia: RAW X Jpeg.

  • Estou sempre entrando no camera mais, pra ler artigos do meu interesse, pelo visto tudo aqui é de meu interesse, comprei uma profissional de inicio, a d5100 nikon, estou super feliz e realizado com ela, nao tenho interesse em fins profissionais somente por hobbie mesmo, andei lendo artigos sobre raw e jpeg, mais nenhum foi como o seu, aprendi muito.. e vi que realmente compensa demais tirar fotos em arquivos raw ja que a minha tem essa opção, nao sabia a diferença sobre as duas, mais sabia que a jpeg era bem menor e com menos qualidade.. fiquei muito grato e satisfeito, muito obrigado peas dicas e a aula que me deu… um feliz 2013 e bons clicks..

    • Oh Rafa, q beleza! Minha profissão começou como hobbie tbm! Fico feliz q vc tenha gostado, fico feliz mesmo!
      Um feliz 2013 pra vc tbm! Clicks excelentes nesse ano q se inicia! Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code