Lugares comuns, olhares diferentes

Olá pessoal, sou Milene Menezes e estou estreando no Blog Câmera Mais com um tema que gosto muito: “Lugares comuns, pessoas reais, mas é o olhar que faz a DIFERENÇA!” Apesar de trabalhar oficialmente com fotografia há pouco tempo, já tive várias experiências muito legais que gostaria de compartilhar com vocês. Antes de tudo, darei algumas dicas que para mim funcionam bastante no momento  de escolher onde fotografar:

 

 

*Dica nº 1 – Quando estiver passeando ou indo a algum lugar, procure observar bem o que está em sua volta, todas as direções, além de portões, vielas, esquinas, escadarias, uma árvore interessante, um muro legal, locais comuns, mas que quando vistos de maneira diferente se transformam em lugares maravilhosos para um ensaio e nem precisamos ir muito longe.

*Dica nº 2 – Fuja do óbvio, locais, enquadramentos, ângulos, faça diferente tente inovar, tente criar seu próprio estilo.

*Dica nº3 – (Lembre-se que é importante garantir aquelas fotos que você sabe que o cliente irá gostar, mas, sempre tente inovar , fuja do olhar acostumado).

Vale ressaltar que não gosto de fotografar em estúdio, acredito que limita muito ações, reações e os olhares das pessoas que serão fotografadas. Acredito que as pessoas quando escolhem fazer um ensaio, não querem apenas um registro, elas querem a materialização de um sonho, e foi exatamente isso que aconteceu no ensaio que vou descrever:  Detesto a mesmice, por esse motivo sempre estou em busca de algo diferente, ou seja, menos óbvio. 

Outro dia recebi uma cliente que gostaria de inserir em seu ensaio feminino um look de noiva, no início achei até que era brincadeira, mas no dia seguinte ela confirmou informando que já estava tudo pronto, vestido e acessórios escolhidos para o dia tão sonhado por ela!Então fui fazendo um “mapinha” em minha memória de locais pouco óbvios, mas que pudessem servir de locação, não apenas de um ensaio, mas da realização de um sonho. Sempre sigo a dica nº1, a procura de lugares comuns que me possibilitem uma projeção mental antes de tudo acontecer (loucura isso não é? Mas acontece comigo rsrs).  Ops!

*Dica nº 4 – antes de escolher o local, é necessário conversar com o cliente, para conhecer quais as suas pretensões e com essas informações tentar inserir suas ideias e agregar o desejo do cliente e o seu. (O seu cliente não tem obrigação de aceitar suas ideias, mas se isso acontece o trabalho flui, portanto sugira e tente convencer).

Dia da noiva   

Então, primeiro fizemos algumas fotos em lugares de práxis (lugares óbvios = ângulos e enquadramentos diferentes), mas, no caminho vimos  um muro antigo, sabe aquele muro que ninguém se interessaria em fotografar? Foi ele, o “pobre e feio muro” que serviu de locação para ensaio dessa noiva. O que chamou mais a minha atenção foi a “desconstrução da cena”, um contraste evidenciando da beleza da noiva com o muro envelhecido e que resultou em algo interessante. Claro que a rua toda parou para ver o ensaio, se aproximavam, perguntavam, e essa interação com o público é muito importante, contribui muito para um bom andamento do trabalho, acreditem!

Bom gente, espero que também gostem do resultado (a pós-edição ajuda bastante a dar um ar dramático à foto). Enfim, confiram e se possível comentem, descrevam suas experiências pois gostaria muito de conhecer outras histórias…
Na segunda parte dessa matéria, a história da noiva continua, só que em “ UMA FEIRA LIVRE”.
Então é isso pessoal,  espero que tenham gostado e até a próxima.

E não esqueça de curtir nossa Fan Page: https://www.facebook.com/cameramais.

Para sugestões ou dúvidas, use os cometários abaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code