Fotografia Infantil – Interatividade

Boas, pessoal. Meu nome é Bruno Santos e sou o novo colunista do Câmera Mais! :­) Para começar vou falar de Fotografia Infantil – Interatividade. Vou falar sobre como é fotografar crianças e tentar repassar um pouco do que eu aprendi nesses anos de trabalho fotografando crianças.

 

Acho que a primeira coisa importante para se entender quando se quer fotografar crianças (seja por dinheiro, prazer ou ambos) é que existe um “problema” quando se é muito fotógrafo e pouco interativo.

CRIANÇAS NÃO QUEREM SER FOTOGRAFADAS! 

Pelo menos umas 90% delas não querem. Crianças querem se divertir!

Talvez esse seja um ponto chato para quem quer ir para um evento ou para um ensaio e simplesmente fotografar, acreditando que as coisas acontecem sozinhas. Digo para vocês: elas não acontecem. Não nos lugares que eu vou trabalhar, pelo menos. A maioria dos pais e familiares não têm tanto jeito na frente da câmera e não sabem quais brincadeiras fazer para se conseguir uma boa foto. Nessas horas cabem aos profissionais saberem interagir com os adultos e, dependendo da idade, com a criança também! Aos adultos é bom explicar o que é legal de fazer, de que forma deve-se fazer. E com a criança, nada além de brincar, divertir, conversar, atrair a atenção, interagir; tudo isso é fundamental para se conseguir uma boa foto, juntamente com todo o conhecimento técnico. Se você é apenas fotógrafo, não tem habilidade para lidar com crianças, mas por algum motivo pretende continuar trabalhando na área, busque ter alguém que faça isso por você. Uma pessoa que possa fazer isso tudo, de forma a possibilitar que o fotógrafo fique o tempo todo apenas preocupado com questões fotográficas. Onde vai se posicionar, qual ISO usar, qual velocidade, qual lente, quantos flashes, etc, etc, etc.
Grande parte das imagens que consideramos excelentes e maravilhosas é planejada previamente, de forma que o fotógrafo ou quem estiver dirigindo os participantes (pais, crianças e/ou demais pessoas fotografadas) induza as pessoas a fazerem o que fica legal, o que diverte a criança e a deixa entretida para que ela fique ali, ao seu alcance para pedir algo e capturar um belo momento.

Enfim, essa primeira parte pode ser prolongado por páginas e páginas, qualquer dúvida a respeito de alguma ponta solta pode ser deixada nos comentários.
Agora vamos direto para alguns pontos chaves:

– Goste de crianças
Esse é indiscutível.  Se você não gosta de crianças, não se aventure à fotografá-las acreditando que é fácil ou que crianças são uma gracinha. Crianças são impacientes, pouco flexíveis e querem tudo ao seu tempo e hora. Se você não tiver calma, paciência e, principalmente, prazer com o trabalho de estar com elas e registrar essas situações, acho improvável você se manter no ramo e fazer trabalhos de qualidade constante.

– Seja uma criança
Não tenha vergonha de parecer idiota perto de quem está olhando. O mundo adulto é chato e as crianças não estão nem um pouco interessadas nele. Elas não querem saber das fotos e das boas lembranças que elas vão proporcionar daqui 40 ou 50 anos. Elas querem se divertir, querem brincar. Estão preocupadas com o mundinho delas e você tem que entender e saber participar disso. Sendo assim, é inevitável conhecer personagens de desenhos, músicas, brincadeiras, jogos e tudo mais que uma criança gosta, pois isso te ajuda a criar uma proximidade com ela e irá, com certeza, facilitar o seu trabalho.

– Torne-se alguém interessante
Crianças, até certa idade, não ligam se você é fotógrafo, o papa ou o presidente do país. Elas dividem as pessoas em dois grupos: “me interessam” e “não me interessam”. Por isso, busque ser alguém interessante para ela. Seja alguém com quem ela se sinta bem, alguém com quem ela se divirta, que se sinta feliz. Ou quer que ela saia distribuindo sorrisos e gargalhadas de graça?

– Se adeque ao trabalho que vai fazer
Crianças de 03 anos não gostam das mesmas coisas que crianças de 07 anos. Esteja ciente que não é interessante cantar “Meu pintinho amarelinho” para um menino de 07 ou 08 anos, pois ele não vai achar a menor graça. Em contrapartida, com crianças de 02 anos a história já pode ser um pouco mais feliz, se resolver cantar.


– Você controla a cena
Acima de todos os pontos citados anteriormente, tenha sempre em mente que VOCÊ controla o que acontece ou deixa de acontecer. Se a criança tem uma ideia ruim, perigosa ou desconfortável, não dê continuidade! Tenha na ponta da língua novos planos para tirar da cabeça dela o que não é aconselhável! Tudo está sob seu controle. Tenha discernimento para saber quando agir como criança e quando agir como um profissional responsável que tem em suas mãos a coisa mais preciosa para outra pessoa.

­Quanto à parte técnica, deixo para outro post. Acredito que de nada adianta dominar o equipamento, se não tiver domínio sobre a criança. Óbvio que não adianta dominar as crianças e não o equipamento, mas (acredite!) aprender sobre o equipamento é bem mais fácil! Deixemos pro próximo post!

Abraços!

1 thought on “Fotografia Infantil – Interatividade

  • Bruno, achei seu texto muito útil e verdadeiro. É isso mesmo: para fotografar crianças tem que gostar de criança. Comecei a trabalhar profissionalmente como fotógrafa infantil no final do ano e estou gostando muito, apesar de ainda estar bem no comecinho. O bom é saber que com o tempo tudo fica mais fácil! Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code